| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Ecopress
Desde: 17/03/2000      Publicadas: 26928      Atualização: 01/12/2009

Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


 Notícias com Baixa Repercussão

  24/01/2006
  0 comentário(s)


O Rodoanel é importante, mas a água é muito mais

Novo artigo discute este polêmico tema

Sebastião Almeida (*) A Justiça liberou a audiência pública que encerra o processo de licenciamento ambiental do trecho Sul do Rodoanel Mário Covas. Mas a decisão não coloca um ponto final em torno da construção da obra, de importância estratégica para todo o Estado de São Paulo e o País. Não cabe a ninguém colocar em dúvida os benefícios econômicos do Rodoanel, tanto para a população da Grande São Paulo, como para os demais estados. Afinal, há muito tempo a Região Metropolitana, em especial as marginais do Tietê e Pinheiros, não comporta mais o trânsito de passagem rumo ao Sul do País e ao Porto de Santos. A consolidação da chamada "rota do Mercosul" implica na eliminação do "gargalo" provocado pelas marginais aos veículos que precisam cruzar a cidade de São Paulo para atingir outras rodovias. O que deve ser colocado em xeque é o atropelo ambiental do projeto. O trecho Sul abrange 57 quilômetros e, junto com o trecho Oeste, já concluído, vai interligar as rodovias Anhangüera, Bandeirantes, Raposo Tavares, Castelo Branco, Régis Bittencourt, Imigrantes e Anchieta, facilitando o acesso ao Porto de Santos. Porém, a obra cruza importantes patrimônios ambientais da Grande São Paulo, como os mananciais das represas Billings e Guarapiranga, áreas indígenas e trechos remanescentes de Mata Atlântica. Até o momento, não há dados concretos sobre a compensação ambiental desse trecho. A decisão judicial que liberou a audiência pública obriga o governo estadual a apresentar uma análise profunda das compensações ambientais do novo trecho. E mais, o governo também é obrigado a resolver o não pagamento das compensações ambientais no trecho Oeste, inaugurado em 2001. No caso do Trecho Sul, a discussão é ainda mais complexa. O planejamento de uma obra desse porte não implica apenas em dizer que serão oferecidas compensações ambientais, mas desenvolver um projeto integrado da obra com essas compensações, para que seja possível aliar o desenvolvimento com a preservação do que sobrou das bacias do Guarapiranga e da Billings. É necessário analisar até que ponto a metrópole suporta um empreendimento desses, que corta mananciais vitais para o abastecimento da população, áreas indígenas, nascentes, rios e trechos de Mata Atlântica nativa. Um dos caminhos para isso seria a adoção do conceito de estrada-parque, criando um corredor verde ao longo das vias. A adoção desse procedimento seria uma maneira de amortecer o impacto da auto-estrada sobre os biomas, pois seria um corredor de proteção ambiental ao longo do Rodoanel. Outro ponto positivo é que esse cinturão impediria a ocupação desenfreada e irregular nas áreas no entorno da via, que, quando for concluída, vai atrair todo tipo de especulação imobiliária e ocupações, regulares ou não. Basta ver o que já está acontecendo no trecho Oeste, onde começam a pipocar inúmeros bairros. Outro ponto importante é estabelecer um cronograma para as compensações ambientais. A dinâmica das ocupações irregulares obrigam ao governo a não pensar apenas a obra em si, mas uma estratégia de controle e preservação durante as obras e o monitoramento constante após o término. Por fim, é necessária uma ação articulada entre os vários municípios envolvidos, para aliar o desenvolvimento de cada um com a preservação ambiental de uma região vital para a sobrevivência da metrópole. As discussões não são simples. Tampouco as soluções para tantas questões que envolvem a construção do Rodoanel ou qualquer obra desse porte no Estado e no país. Durante décadas, a questão ambiental foi relegada em segundo plano nos grandes projetos de infra-estrutura, provocando efeitos desastrosos. Exigir um controle ambiental sério em casos como esses não é defender posições mesquinhas ou pequenas perante a importância da obra. O Rodoanel pode ser muito importante para o desenvolvimento econômico do Estado e do Brasil. Mas o controle do meio ambiente da região do trecho Sul, que abriga mananciais responsáveis pelo abastecimento de milhões de pessoas, com certeza é muito mais. Isso nem se discute. (*) O autor é deputado estadual pelo PT, presidente da comissão de Meio Ambiente da Assembléia Legislativa e coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Água. E-mail: gotadagua@sebastiaoalmeidapt.com.br.


  Mais notícias da seção Impacto ambiental no caderno Notícias com Baixa Repercussão
26/10/2009 - Impacto ambiental - UE aceita reduzir emissões de CO2 em até 95% até 2050
UE compromete-se a reduzir até 95% das emissões de CO2, mas outras nações também têm que assumir...
17/08/2009 - Impacto ambiental - Malária aumenta 63% em distrito de Porto Velho
Com a construção de Jirau, Jaci-Paraná já registra 1.524 de casos de malária ...
10/08/2009 - Impacto ambiental - Além das fronteiras da química verde
Brasil e Alemanha se unem para estudar química mais sustentável...
03/06/2009 - Impacto ambiental - MP que acaba com licença ambiental para asfaltar rodovias perderá validade
Por não ter sido votada na última sessão do Senado, a partir desta segunda-feira (1º/6) a Medida Provisória 452 não terá mais validade. Governo deverá reeditá-la e considerar as críticas que foram feitas ao texto....
20/09/2005 - Impacto ambiental - Katrina e aquecimento global
Leia e comente este novo artigo...
18/11/2004 - Impacto ambiental - O crime compensa - Leia esta notícia. E comente!
Miriam Prochnow* Ainda não foi dito tudo sobre o escândalo que envolve a construção da hidrelétrica de Barra Grande. Alguns números ajudam a compreender a dimensão, inclusive financeira, do dano a ser causado pelo desmatamento dos mais de 5 mil hectares de florestas primárias e em diversos estágios de regeneração da Mata Atlântica. De acordo c...
01/10/2004 - Impacto ambiental - Fraude no Estudo de Impacto Ambiental garantiu licença para construção de hidrelétrica
ESCÂNDALO EIA/Rima da UHE de Barra Grande escondeu a existência de uma das últimas áreas primárias de araucárias do Brasil. Agora, com a Barragem praticamente pronta, a verdade veio à tona. Mas uma vez grandes empresas tentam impor a política do fato consumado para burlar a legislação e lucrar às custas da destruição do meio ambiente. É o que es...
26/08/2003 - Impacto ambiental - Obra da Prefeitura de São Paulo coloca em risco as represas Billings e Guarapiranga
Ambientalistas apontam falhas no licenciamento do Corredor Eixo Rio Bonito em área de mananciais das represas Billings e Guarapiranga, zona sul. Segundo os ambientalistas, o EIA/RIMA (Estudo de Impacto Ambiental) é insuficiente e a própria Câmara Técnica II da Prefeitura de São Paulo levanta questões sobre a obra. Segundo o conselheiro do CADES (Co...
10/01/2003 - Impacto ambiental - Associação levantará impactos ambientais
Rio de Janeiro, 02/12/2002 - O Comitê Brasileiro da Gestão Ambiental (ABNT/CB-38), empresas, Universidades e o Ministério de Ciência e Tecnologia decidiram, em Seminário realizado em 29/11/2002, no Rio de Janeiro, criar a Associação Brasileira de Ciclo de Vida - ABCV, sociedade sem fins lucrativos que vai coordenar o trabalho de implantação da Av...
19/12/2002 - Impacto ambiental - 1º Prêmio Água de Lastro A água de lastro é um problema ambiental que precisa ser discutido. Você tem alguma sugestão? Se sim, participe!
Você sabe o que é água de lastro? Talvez você não saiba, mas a água de lastro é a água utilizada pelos navios para estabilização interna. E talvez você também não saiba que esta água representa um grave problema ambiental para o Brasil. Vamos por partes: todos os dias centenas de navios chegam aos portos brasileiros trazendo além desta água, cente...
28/03/2001 - Impacto ambiental - Secretaria de Meio Ambiente realiza Audiência Pública sobre Impacto Ambiental
A Secretaria de Estado do Meio Ambiente de São Paulo realiza no dia 28 de março, às 19h, no Teatro Popular do Sesi, em Mauá, a Audiência Pública sobre o Estudo de Impacto Ambiental e do Relatório de Impacto Ambiental – EIA/RIMA do empreendimento “Central de Cogeração de Capuava”, de responsabilidade de Capuava Cogeração Ltda. Data: 28 de març...



Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


Busca em

  
26928 Notícias


Notícias com Alta Repercussão
 

Impacto ambiental

 

Agências espaciais e Google buscam formas de proteger florestas