| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Ecopress
Desde: 17/03/2000      Publicadas: 26928      Atualização: 01/12/2009

Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


 Notícias com Baixa Repercussão
  14/08/2007
  0 comentário(s)


Governo vai liberar R$ 1 bi para biocombustível

Para Dilma, produção não atrapalha cultivo de alimentos e preocupação com desmatamento não tem razão


A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciou ontem, no Rio, que o governo vai investir R$ 1 bilhão em projetos de pesquisa e desenvolvimento no setor de biocombustíveis. O investimento será feito a partir de 2009. O anúncio foi feito pela ministra durante o seminário "Biocombustíveis: a nova fronteira de energia", realizado pelo GLOBO no Copacabana Palace.

" O Brasil tem todas as condições de assumir a liderança mundial do setor. Temos matriz energética renovável, baixo custo de produção e ainda capacidade de ampliar a área de plantio " analisou a ministra, listando as vantagens do Brasil em relação a outros países.

O Brasil tem 851 milhões de hectares, dos quais 383 milhões são de áreas agricultáveis, e 210 milhões, ocupados com pastagens. O projeto de assumir a liderança do mercado mundial não enfrentará dificuldades, considerando que a área disponível para expansão chega, segundo a ministra, a 91 milhões de hectares.

Produção de álcool está longe da Amazônia, diz ministra A grande disponibilidade de áreas agricultáveis no país permite, segundo a ministra, que a produção de energia a partir de biocombustíveis não seja conflitante com o cultivo de alimentos. Tanto o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, quanto o líder cubano, Fidel Castro, chegaram a sugerir, recentemente, que a produção brasileira de álcool poderia comprometer a oferta de alimentos.

Atualmente, apenas 1% da área agricultável no Brasil está ocupada com produção de oleaginosas. Também não tem fundamento, afirmou a ministra, a preocupação internacional com relação ao desmatamento para produção de álcool ou biodiesel, até porque a produção está concentrada a 2.100 quilômetros de distância da Amazônia.

" Para nós, a produção de alimento não é conflitante com a de energias. Pensamos em produção de alimento e produção de energia, e não em produção de alimentos versus produção de energia " afirmou a ministra.

Apesar de todo o papel protagonista do Brasil, a ministra alertou sobre o perigo de o país se transformar num mero fornecedor de matéria-prima, porque a União Européia (UE) já demonstrou o desejo de apenas comprar aqui a matériaprima para produzir seu próprio biodiesel.

O Ministério de Minas e Energia, o BNDES e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) estão trabalhando juntos para desenvolverem estudos para aumentar a utilização de biomassa no país. (Ecopress com informações do jornal O Globo - 14/08/07).



  Mais notícias da seção Combustível no caderno Notícias com Baixa Repercussão
26/10/2009 - Combustível - Governo antecipa mistura obrigatória de 5% de biodiesel ao diesel
Antes, a medida entraria em vigor só em 2013, agora, a partir de 2010...
02/09/2007 - Combustível - País busca etanol a partir da celulose
A idéia é fazer parceria com os EUA para acelerar as pesquisas que permitam a produção em larga escala ...
15/08/2007 - Combustível - FAO pede nova estratégia para os biocombustíveis
Meta seria evitar mais pobreza e danos ao ambiente...
03/08/2007 - Combustível - Biocombustível aproxima Brasil e México
Durante visita ao país, no dia 6, Lula também assinará acordo de cooperação entre a Petrobrás e a Pemex ...
12/06/2007 - Combustível - Espanha usará biocombustível a partir de 2009
Mistura será gradual até atingir os 5,75% em 2010...



Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


Busca em

  
26928 Notícias


Notícias com Alta Repercussão
  Impacto ambiental
  Agências espaciais e Google buscam formas de proteger florestas