| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Ecopress
Desde: 17/03/2000      Publicadas: 26928      Atualização: 01/12/2009

Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


 Notícias com Alta Repercussão

  17/08/2009
  0 comentário(s)


Novo satélite fará rastreamento mais detalhado da Amazônia, diz Minc

Monitoramento ocorrerá durante a noite e entre
nuvens.
Minc disse que candidatura de Marina
favoreceria debate ecológico.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou nesta sexta-feira (14), em entrevista ao Jornal
das Dez, a instalação de um novo satélite pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que
permitirá um rastreamento mais detalhado da região amazônica.

O aparelho terá dois tipos de sensores, um ótico e um de radar, que permitirá o monitoramento da
área durante a noite e através das nuvens, com uma base de cinco metros. "Vai dar para ver o
fucinho do boi pirata", disse o ministro.

Segundo Minc, recursos do Fundo Amazônia e do BNDES financiarão a instalação do satélite, que
poderá monitarar também o cerrado, a caatinga e regiões amazônicas em países na fronteira.

Além do novo satélite, o ministro afirmou que o governo está fechando acordos com alguns setores
industrais, como o siderúrgico e o canavieiro para a produção de carvão vegetal e a extinção das
queimadas. "Vamos avançar também em cogeração e reciclagem, que é uma forma de economia
de energia", declarou.

Pré-sal

Sobre declarações de que o pré-sal seria um fator de poluição, Minc comentou que não pode
"permitir que essa fonte gere uma explosão nas emissões brasileiras".

De acordo com ele, o pré-sal emite de 3% a 4% mais CO2 do que poços comuns. A saída para
minimizar o impacto seria, segundo o ministro, investir em tecnologia de captura e estocagem de
carbono. "A Petrobras tem três linhas de pesquisa sobre isso", informou.

Candidatura de Marina Silva

O ministro também falou sobre uma possível candidatura à presidência da senadora Marina Silva
pelo PV. Para Minc, seria uma perda para o PT, mas ponderou que o debate sobre o meio ambiente
ganharia força no país.

"Para o PT, se ela sair, vai ser uma perda, pois ela é uma militante histórica. Agora, o debate
ecológico cresceria", disse.


  Mais notícias da seção Amazônia no caderno Notícias com Alta Repercussão
31/08/2009 - Amazônia - Greenpeace pede 'desmatamento zero' na Amazônia até 2015
Tic Tac Tic Tac instala relógio no parque do Ibirapuera...
25/08/2009 - Amazônia - Governo vai impedir produção de cana na Amazônia e no Pantanal
Zoneamento agroecológico da cana deve ser anunciado em setembro. O plantio também não será permitido na região da Bacia do Alto Paraguai....
13/04/2009 - Amazônia - Governo expandirá dendê na Amazônia
Dendê poderá ocupar 10 milhões de hectares da Amazônia...
07/04/2009 - Amazônia - Espanhóis querem comprar 100 mil hectares da Amazônia
ONG planeja comprar mais de 100 mil hectares na Amazônia ...
07/04/2009 - Amazônia - Metas na Amazônia devem aumentar cobrança sobre o Brasil
Em 2020 Brasil pode ser um dos líderes em iniciativas de combate ao aquecimento global...



Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


Busca em

  
26928 Notícias