| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Ecopress
Desde: 17/03/2000      Publicadas: 26928      Atualização: 01/12/2009

Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


 Eco Watch

  12/04/2007
  0 comentário(s)


Sem ajuda, floresta será savana, diz ministra


Em palestra na Fundação Oswaldo Cruz, ontem, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse que o Brasil tem pouco a fazer para enfrentar o aquecimento global se o restante do planeta não fizer junto. Ela também afirmou que "é fácil defender o meio ambiente dos outros, não o nosso".

"Se reduzirmos 100% das nossas emissões [de gás carbônico] e os países ricos não reduzirem 80% das deles, seremos afetados igualmente e a Amazônia virará savana igualmente", disse ela, ressaltando que o problema é mundial.

Segundo a ministra, nos últimos dois anos houve uma redução de 51% do desmatamento no Brasil e deixaram de ser emitidos 430 milhões de toneladas de gás carbônico. Ela calcula que, se já tivesse sido aprovada proposta sua de incentivo financeiro aos países que controlam as emissões, o Brasil teria recebido US$ 800 milhões.

Para enfrentar internamente as conseqüências do aquecimento global, Marina disse estar propondo ao Palácio do Planalto a criação de um "ousado" Plano Nacional de Mudanças Climáticas, que reuniria pelo menos seis ministérios.

Ela pregou uma mudança no "modelo de desenvolvimento" brasileiro. "Sou a favor do desenvolvimento, mas a qualquer custo? Se vai continuar esquentando o planeta e vamos todos derreter, não posso ser a favor", disse ela.

"Eu defendo que precisamos ter energia para crescer, mas também precisamos de proteção do meio ambiente para crescer, pois 50% do PIB [Produto Interno Bruto] depende da nossa biodiversidade. Não tem lógica nisso [em crescer sem pensar no meio ambiente]", acrescentou.

Apesar da afirmação, ela não se demonstrou preocupação com o aumento da produção de álcool no país. "Temos cerca de 52 milhões de hectares de terra produtiva em repouso e, para chegarmos a 30 bilhões de litros de álcool, precisamos usar mais 3 milhões de hectares. Então, o Brasil pode fazer isso sem avançar sobre área florestada, de preservação permanente e nascentes", disse. (Ecopress com informações da Folha de S.Paulo - SP - 12/04/07, às 9h00)



  Mais notícias da seção Amazônia no caderno Eco Watch
24/07/2008 - Amazônia - Manejo sustentável da Orsa Florestal preserva biodiversidade na Amazônia
Experiência de sucesso na exploração ambientalmente responsável de territórios de floresta amazônica nativa faz da empresa um dos principais nomes do segmento no Brasil ...
14/07/2008 - Amazônia - GRILAGEM NA AMAZÔNIA VIRA LEI
Senado aprova MP que legaliza áreas públicas invadidas e estimula a destruição da floresta...
29/09/2007 - Amazônia - Especialistas cobram proteção da Amazônia
Um dia depois de anúncio do presidente Lula, pesquisadores pedem medidas mais radicais ...
09/09/2007 - Amazônia - Brasil lança neste mês novo satélite para monitoramento territorial
Missão é crucial para que o País continue a ter imagens da Amazônia; instrumentos atuais podem parar de funcionar ...
02/09/2007 - Amazônia - Desmatamento aquece Amazônia em até 4C, diz Inpe
Estudo sugere que derrubada de mais de 40% da floresta muda o clima local, disparando o processo de savanização.Simulação em computador mostrou que troca da mata por lavoura de soja pode reduzir chuvas em até 24% no verão no leste amazônico ...



Capa |  Cadastre-se  |  Eco Watch  |  Eco-Eventos  |  Ecolinks  |  Expediente  |  Newsletller  |  Notícias com Alta Repercussão  |  Notícias com Baixa Repercussão  |  Opiniões  |  Parceria


Busca em

  
26928 Notícias


Parceria
 

Projetos Ambientais

 

Artesanato com fibras vegetais do interior do Amazonas tem mercado internacional

 

Desenvolvimento Sustentável

 

Refreando o consumismo

 

Desenvolvimento Sustentável

 

O "papa" do decrescimento

 

Desenvolvimento Sustentável

 

"Decrescendo"....Parte 1

 

Empresas

 

Imagens CST